Buscamos um artigo de um dos maiores especialistas em Eficiência Energética do Brasil, o professor Pietro Erber*, em que ele fala os sobre mitos, verdade e desencontros de informações a respeito da inquestionável eficiência energéticas dos carrinhos elétricos.

Confira e comprove: optar por uma frota de carros elétricos representa ganho financeiro, ambiental e benefícios intangíveis como empatia e admiração para a sua marca/empresa.

• O motor elétrico apresenta eficiências próximas a 85% e a bateria, em seus ciclos de carga e descarga, de cerca de 80%, enquanto a dos motores de combustão interna se situa próxima de 30%.

• Mesmo que a energia elétrica que alimenta a bateria seja gerada numa usina termelétrica, a energia primária utilizada será menor do que a da fonte do combustível utilizado, a menos que a usina seja particularmente ineficiente.

• Todo veículo acionado por motor elétrico pode ter frenagem regenerativa, que recupera parte da energia inercial do veículo, armazenando-a na bateria, enquanto nos convencionais a frenagem apenas dissipa a energia inercial sob forma de calor. O reaproveitamento de parte da energia fornecida ao veículo é outro fator de aumento da sua eficiência.

• A energia elétrica destinada ao carregamento das baterias pode ser obtida a partir de qualquer fonte de energia primária, enquanto os motores de combustão interna exigem combustíveis líquidos ou gasosos, geralmente de natureza específica para que alcancem seu melhor desempenho.

• Pietro Erber é diretor do Instituto Nacional de Eficiência Energética (INEE) e diretor-presidente da Associação Brasileira de Veículos Elétricos (ABVE).

Deixe seu comentário